Entenda a Violência

Entenda Violência
Imagem Violência

A violência é uma doença e como tal apresenta histórico, sintomas, sinais, necessitando de exames clínicos, de imagem e laboratoriais, e avaliação psíquica, de acordo com cada caso. Com isso, é feito o diagnóstico do tipo de violência, tratamento e encaminhamento legal, quando necessário.

Em geral, a violência é crônica, contagiosa e epidêmica no Brasil. Outra característica importante: acontece em todas as classes sociais, culturas, raças e credos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), “violência consiste no uso intencional de força física ou poder, em ameaça ou na prática, que resulte ou possa resultar em sofrimento, morte, dano psicológico, desenvolvimento prejudicado ou privação.”

Entenda Violência

Os tipos de violência contra crianças e adolescentes mais conhecidos são: física, psicológica ou psíquica, sexual, negligência ou omissão do cuidar. Conheça, entenda cada uma delas e nos ajude no combate à violência infanto-juvenil.

Violência Física

Violência Física

É considerada violência física contra crianças e adolescentes toda ação que ofenda a integridade física, saúde corporal ou que cause sofrimento físico. As lesões físicas normalmente lembram o instrumento de agressão; não são compatíveis com o trauma relatado; não condizentes com o desenvolvimento psicomotor; lesões circulares forma de colar, pulseira ou tornozeleira. Queimaduras que não obedecem à distribuição pelo princípio da gravidade, em luvas ou meias, em região genital; que indiquem tortura ou perversidade; bilaterais ou simétricas e lesões específicas.

Negligência ou Omissão do cuidar

A negligência caracteriza-se pela omissão do cuidado a crianças e adolescente, seja por privação ou intencional, rejeição ou abandono. Também pode ser entendida pela falta de condições de saúde, educação, proteção e afetividade por parte dos pais ou responsáveis.

Violência Psicológica
Violência Sexual

Violência sexual

A violência sexual ou abuso sexual trata-se de toda situação em que a vítima é usada para gratificação sexual, incluindo prática de carícias, toque nas partes íntimas, exposição ou participação à pornografia, até o ato sexual, com ou sem penetração.

Essa forma de violência apresenta sinais diretos como edema ou lesões na área genital; sangramento vaginal; sangramento ou fissuras anais sem justificativa; rompimento himenal; dilatação de estíncter anal; Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), aborto e gravidez. Porém, também existem sinais indiretos de abuso como atitudes sexuais inapropriadas para idade; sinais de erotização precoce e masturbação compulsiva.

O abuso sexual representa 75% das violências contra crianças e adolescentes, sendo mais da metade das vítimas com idade entre 1 a 9 anos. Segundo o Ministério da Saúde, a maioria dos casos acontece em casa. Os agressores são pessoas do convívio das vítimas, geralmente familiares.

Violência psíquica

A violência psicológica ou psíquica caracteriza-se por discriminação, depreciação ou desrespeito em relação à criança ou ao adolescente por meio de ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, agressão verbal e xingamento, ridicularizarão, exploração ou intimidação que possa comprometer o desenvolvimento psíquico ou emocional.

Os abusos emocionais podem ser mais difíceis de identificar, pois muitas vezes a vítima não se dá conta do que sofre devido à falta de maturidade emocional para entender ou achar que a forma de tratamento é normal, não dividindo o problema com alguém.

A vítima desse tipo de violência apresenta sinais como atraso do desenvolvimento psicomotor; deficiências na fala, como gagueira; dificuldade de aprendizagem; baixa autoestima e autoconfiança. Também se manifesta no comportamento da vítima com ansiedade, angústia, comportamentos obsessivos, compulsão, tiques e manias, bem como hipoatividade ou hiperatividade e déficit de atenção. Além disso, o sofrimento psíquico pode causar delinquência e autoagressão: enurese, encoprese, doenças frequentes, síndrome de “munchausen”, aumento de traumas, chegando até ao suicídio.

Violência Psíquica